Plano de negócios: Qual a sua importância nos dias de hoje?

O plano de negócios é uma ferramenta de gestão essencial para empresários e empreendedores da actualidade. Iniciar um negócio sem ele é equivalente a construir uma casa, com várias assoalhadas, sem projecto. A questão deixa de ser se poderá correr mal para quando começará a correr mal.

A competitividade empresarial é uma realidade crescente à escala global, por isso existe a necessidade de se preparar bem! Por outro lado, todos os dias surgem ideias inovadoras, mas nem todas se tornam negócios rentáveis.

Para construir um negócio de sucesso existem várias variáveis que têm de ser pensadas, testadas e bem estruturadas. A base sólida para tudo isto é, sem dúvida, o plano de negócios.

A importância do plano de negócios

O plano de negócios é um documento oficial que consiste num planeamento estruturado por temas bem claros. Fazer um bom planeamento e preparar-se para o combate nos negócios é crucial. Só assim se irá poupar a prejuízos financeiros, desgaste físico e até emocional.

Já as grandes personalidades históricas o faziam! Napoleão Bonaparte, levava meses na preparação das suas batalhas para sair vitorioso. Nos negócios, o pressuposto é igual: a planificação é determinante para o sucesso das operações.

Da nossa experiência, há muitas pessoas que pensam que a finalidade desta ferramenta é apenas facilitar a abertura do negócio. Isso não corresponde à realidade. Este plano é importante para tornar o negócio mais robusto e acautelar possíveis constrangimentos, físicos e financeiros, em diferentes fases. A sua importância está patente na abertura, no desenvolvimento e na expansão do negócio.

Naturalmente é também essencial na obtenção de  financiamento, uma necessidade real na maioria das situações. Não pense que só quem está a criar um negócio de raiz é que passa por esta dificuldade. Todos os empreendedores, em diferentes estados da vida das empresas, necessitam de financiamento. Deve aceitar esta realidade e ultrapassá-la com criatividade e informação.

Mas então que temas deve conter um plano de negócios?

Já lá vamos… Primeiro há algumas perguntas-chave que deve colocar.

  • Qual é a expectativa de facturação do negócio daqui a 3 anos? E daqui a 5 anos?

  • Qual a necessidade que o meu produto vai suprir?

  • O que trago de novo ao mercado?

  • O meu produto é para um nicho de pessoas ou é massificado?

  • O meu produto já foi testado com alguns clientes?

  • Quem são (em detalhe) os meus principais clientes?

  • O que ofereço no meu produto ou serviço que a concorrência não está a oferecer?

  • Onde vou colocar o produto?

  • Como vou entrar no mercado externo?

Após responder a estas perguntas, já terá um bom ponto de partida para aprofundar os temas do plano de negócios. Referimos-nos ao modelo de negócio que irá adotar, à proposta de valor diferenciadora e à estratégia do negócio. Falamos também dos produtos e serviços que serão vendidos a determinados segmentos, da dimensão do mercado e dos concorrentes. Existem ainda os dados estatísticos dos mercados,  o plano de marketing e comunicação, a viabilidade, o plano financeiro, e outros. Note que todos estes temas terão de ser aprofundados ao detalhe! Dessa forma, a probabilidade de sucesso aumenta significativamente.

Quem beneficia desta ferramenta?

Qualquer empresa beneficiará da elaboração deste documento em qualquer etapa da sua existência. Para além disso é o melhor e mais completo documento para apresentar à banca,  parceiros, investidores e outros stakeholders.

Até numa fase em que o objectivo seja a avaliação e venda de uma empresa, o plano de negócios ajuda.

Procura iniciar um negócio sustentável, consistente e rentável, ou está em fase de expansão? Então, há que planificar correctamente as operações, ao detalhe. Se se sentir perdido neste processo, ou sem tempo para todas as questões, procure profissionais experientes. Podemos sem dúvida ajudar!

Quero saber mais.